terça-feira, 9 de outubro de 2007

(I)legais no Porto..

Ontem foi dia de ir á invicta para um jogo a ser disputado no estádio do bessa contra a turma do Boavista, jogo de resto muito ansiado pelos locais, que têm em nós o maior jogo daquela instituição.
Dia em que saio mais cedo do trabalho por umas dores no corpo e logo enceto uma correria ate ao campo grande, onde iria apanhar, ou ser apanhado, pela excursão que rumou ao Porto. Depois de uma espera de alguns minutos eis que o telefone toca e toca a correr em busca do BUS, diriam eles que eu estava no sentido contrário..bem me quer parecer que não. Evitado o Clio que sempre nos acompanha (sem pedido..), la me subo ao BUS e a muito custo la arranjei um lugar para me sentar.. Estaríamos 29 pessoas (afinal não é um embate muito interessante pra nós, muito menos ao dia e hora a que foi) dentro do BUS e ainda iríamos apanhar mais um belenense em Alverca e mais tarde o pessoal de Ovar. Viagem animada com umas loiras e outras coisas á mistura ate que chegamos ao nosso destino.
Saímos do BUS e entramos no estádio sem demoras, toca a subir escadas e material pendurado, sim porque os Ilegais apresentaram-se de faixas e tambores, com a do ALENTEJO presente! O encontro já tinha começado mas não perdemos o melhor da partida.. um zero, para nós.. 1-1. 1-2, 2-2, 2-3 e o brilhante 2-4..
O nosso sector (com cerca de 80 pastéis) apresentou sempre uma enorme pujança, fazendo do encontro no bessa um jogo caseiro, tal o domínio vocal, só não ficando por cima aquando das duas ocasiões em que os locais empataram..
Terminado o jogo, compasso de espera na varanda e direitos ao BUS, com os campónios a fazerem questão de nos desejarem boa viagem e blá blá blá..
Regresso a Lisboa com uma rotura de ligamentos cruzados no joelho (o que não faz ter uns ténis encarnados..) e animação nos primeiros momentos.. depois muitos de nós iam metendo o sono em dia enquanto que outros...bem... "o que o álcool faz..." :)
Dia calmo com o nosso Belém a jogar á Belém e a aplicar a chapa 4! Se bem que á dúzia tivesse sido mais barato...